As comemorações do feriado religioso que aconteceram nesta quarta-feira (22) levou centenas de muçulmanos á praça da Independência.

O feriado do Ied-Ul-Adha ou “Festa do Sacrifício”, foi celebrado com orações por centenas de muçulmanos.

Publicidade

O Eid al-Adha é um festival islâmico para comemorar a disposição de Ibrahim (também conhecido como Abraão) em seguir o mandamento de Allah (Deus) de sacrificar seu filho.

Muçulmanos de todo o mundo observam este evento e de acordo com a tradição islâmica, durante três dias, o gado será abatido e distribuído entre os religiosos e os pobres. Ied-Ul-Adha é um dia de folga nacional e oficialmente caiu no dia 22 de agosto este ano.

Nos últimos anos, os muçulmanos foram às instalações da Câmara de Comércio e Indústria para a oração conjunta, mas depois de três anos, as orações e os sermões voltaram a ser realizadas na praça. “No momento em que o governo precisa manter a economia do país funcionando com menos recursos, o governo está fazendo tudo o que pode para priorizar o bem-estar de seus cidadãos”, disse o ministro Mike Noersalim, do Ministério do Interior. O ministro argumentou ainda que se as habilidades de sacrifício que os muçulmanos demonstram em nível nacional fossem tomadas como exemplo, solidariedade e unidade seriam possíveis para ajudar o governo a sair da crise.

Foto: Arquivo LPM NEWS

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar