Laudemar afirma que país comandado por Bolsonaro está preocupado com toda a sua biodiversidade.

PUBLICIDADE

A Operação Verde Brasil esteve em pauta durante as comemorações da independência do país em Paramaribo, na última semana, no Ballroom Torarica. Segundo o embaixador Laudemar Aguiar, os incêndios florestais e, consequentemente, a redução nos focos e nas áreas desmatadas já podem ser contabilizados pelo governo Bolsonaro.

“O Brasil faz parte da floresta amazônica. É uma biodiversidade inestimável que é compartilhada com outros oito países, incluindo o Suriname, com quem o Brasil cooperou bilateral e regionalmente”, completou Aguiar. Ele argumentou, ainda, que esse tipo de incêndio é comum em continentes como a África, Europa, e em regiões como a Califórnia, nos Estados Unidos.

“Os incêndios florestais deste ano na região amazônica são muito menos importantes que os do início dos anos 2000. No entanto, em 23 de agosto, o presidente Jair Bolsonaro emitiu um decreto especial para aumentar o apoio das forças armadas ao trabalho de bombeiros e vários organismos que trabalham para combater o desmatamento e incêndios na região”, pontuou.

O embaixador indicou ainda que o desenvolvimento sustentável se refere não apenas à proteção ambiental, mas também ao desenvolvimento social e econômico, “um conceito indivisível adotado há 27 anos na Conferência das Nações Unidas no Rio 92”. Ele completou: “O Brasil é e continua sendo comprometido com a preservação de sua biodiversidade, que inclui não apenas a floresta amazônica, mas também outros importantes ecossistemas, como as savanas e o Pantanal”, finalizou.

Deixe seu comentário abaixo.