Partido veiculará propaganda nesta quinta-feira em cadeia de rádio e TV. Já Lula afirmará que dificuldade econômica não se resolve com ‘oportunismo’.

A presidente Dilma Rousseff afirmará no programa partidário do PT, que será exibido nesta quinta-feira (6) em cadeia de rádio e TV, que sabe suportar “pressões e até injustiças”. Na fala, no entanto, ela não menciona nenhum casos específico.

Publicidade

Dilma dirá ainda que o Brasil está em “ano de travessia” e que o país voltará a crescer economicamente com “todo nosso potencial”. A propaganda foi divulgada na manhã desta quinta no site do PT.

Com a popularidade mais baixa desde que assumiu o Palácio do Planalto, esta é a primeira vez que a petista aparece em um programa do PT neste ano. Pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta pelo jornal “Folha de S.Paulo” aponta que 71% dos brasileiros reprovam o governo Dilma.

“Estamos em um ano de travessia. E esta travessia vai levar o Brasil a um lugar melhor. Estamos atualizando as bases da economia e vamos voltar a crescer com todo nosso potencial. […] Quem pensa que nos falta energia e ideias para vencer os problemas está enganado. Sei suportar pressões e até injustiças. Eu tenho o ouvido e o coração neste novo Brasil, que não se acomoda”, diz a presidente no programa.

Além da atual chefe do Executivo federal, a propaganda do PT, com dez minutos de duração, traz discursos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do presidente do partido, Rui Falcão.

Insatisfação do brasileiro
Em sua manifestação no programa partidário, Dilma também afirma que o povo brasileiro “não se satisfaz com pouco e que passou a esperar e exigir muito dos governos e empresas”. Ao se dirigir ao telespectador, a presidente diz ainda que nenhum governante pode se acomodar: “muito menos uma pessoa como eu”.

“Sei que muita coisa que precisa melhorar e tem muito brasileiro sofrendo. Mas, juntos, vamos sair desta. […] Estou do lado de vocês. Este é o meu caminho e por ele seguirei”, conclui a petista.

A propaganda do PT é apresentada pelo ator José de Abreu, além de outros três atores. Em diversos momentos, é dito que a crise econômica pela qual o Brasil passa não pode criar crise política.

Em um dos trechos do programa, o locutor diz ao telespectador que “não se deixe enganar pelos que só pensam em si mesmos”, enquanto são exibidas imagens dos senadores Aécio Neves (PSDB-MG), Ronaldo Caiado (DEM-GO) e José Agripino Maia (DEM-RN), além dos deputados Carlos Sampaio (PSDB-SP) e Paulinho da Força (SD-SP).

Deixe seu comentário abaixo.

Fonte: G1

 

Comentar

Comentar