Nesta quarta-feira, 5 de junho de 2019, comemora-se o Dia Mundial do Meio Ambiente (WMD), onde a importância do meio ambiente para a qualidade de vida na Terra é discutida em todo o mundo. O Dia Mundial do Meio Ambiente foi estabelecido pela Assembléia Geral das Nações Unidas em 1972, na Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente Humano, em Estocolmo, na Suécia. O objetivo deste dia é promover a conscientização ambiental entre pessoas e nações, além de ações que contribuam para a proteção ambiental.

No contexto do dia, várias atividades são geralmente desenvolvidas, que vão desde ações de limpeza em bairros, caminhadas, feiras ambientais e plantio de árvores até o combate ao crime contra animais silvestres. O objetivo dessas atividades é tornar a sociedade mais consciente da importância de proteger o meio ambiente.

Todos os anos, um novo tema é concebido pelo United Nations Environment e o tema deste ano é “Beat Air Pollution” (Combata a Poluição do Ar). Além disso, um país membro é selecionado, no qual atividades específicas ou projetos relacionados ao tema escolhido são desenvolvidos. Este ano é a vez da China. Com esse tema, a Organização das Nações Unidas (ONU) nos convida a pensar em como podemos mudar nosso dia a dia para reduzir a poluição do ar e, assim, reduzir o risco para a nossa própria saúde.

Convida-se a considerar algumas fontes de poluição do ar, tais como: Equipamentos de uso doméstico que consomem energia ou gás; A indústria, que usa energia para produzir bens e serviços; Transporte, devido a gases de escape de condução e veículos; O setor agrícola, com o resultado da liberação de metano e amônia; Resíduos, através da incineração ao ar livre, em que dioxinas, furanos, metano e partículas finas, como o carbono negro, acabam na atmosfera.

Ornamibo (Foto: NII)

O Suriname, como o país mais florestado do mundo, não pode deixar de prestar mais atenção à poluição do ar. Os vapores de mercúrio da indústria de processamento de ouro, a incineração de resíduos em particular em Ornamibo, os incêndios de grama, entre outros a norte de Paramaribo, a incineração de resíduos agrícolas e os gases de escape de veículos obsoletos representam um grande perigo para a saúde humana, animais e flora. A abordagem é integral e a proposta é contar com a colaboração de todos.

Foto: LPM

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar