Bouterse atualizou sobre as medidas para conter a proliferação.

Depois da confirmação do primeiro caso do Covid-19 no Suriname, imediatamente, o governo tomou medidas mais severas para tentar conter a proliferação do vírus. Entre as ações está o fechamento do Aeroporto Internacional Johan Adolf Pengel para entrada e saída de passageiros. Nesta quarta-feira, dia 18, Desiré Delano Bouterse falou pela primeira vez sobre o atual cenário no país.

“Devemos impedir a importação do coronavírus por todos os meios ao nosso alcance. Isso é obrigatório para nós, porque esse vírus vem de fora. Nossas fronteiras terrestres, marítimas e aéreas foram fechadas indefinidamente”, reiterou o chefe de estado, durante seu pronunciamento.

Bouterse enfatiza que os bens necessários à população devem continuar chegando, portanto, o transporte de carga não sofrerá alteração. “Não há necessidade de temer a escassez. Você não precisa acumular. Pense no seu companheiro”, disse o presidente Bouterse.

Publicidade

Para minimizar a transmissão do vírus, o governo proibiu reuniões de mais de 100 pessoas desde 14 de março. Todas as escolas e creches agora também estão fechadas. “O setor de hospitalidade também teve que fazer mudanças drásticas. Nós entendemos isso e continua sendo difícil tomarmos essas medidas. No entanto, é necessário proteger todos nós. A saúde pública é fundamental”, concluiu.

Foto: NII

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar