Investigação do Ministério da Justiça e Polícia revelou que criminosos que cumprem pena em presídios do Suriname possuem celulares e contas no Facebook atualizadas a partir do celular.

Isto foi revelado a partir de uma investigação aberta pelo Departamento do Ministério da Justiça e Polícia em casas de detenção do Suriname sobre o uso de celulares por detentos na prisão.

Publicidade

Em revista realizada pela polícia foram encontrados com três detentos celulares e até “smartphones” através dos quais os presos mantinham contato com diferentes pessoas do lado de fora da prisão.

Paulus Pinas, onderdirecteur Delinquentenzorg, Vice-diretor do departamento de deliquentes,
Paulus Pinas

Segundo Paulus Pinas, Vice-Diretor do departamento de correção prisional, não só existem fotos tiradas com os dispositivos durante o tempo de visita, como em caso de o aparelho celular possuir um cartão SIM, este aparelho pode fazer e receber chamadas externas.

Com um aparelho do tipo “smartphone”, um detento poderia até mesmo ter sua página no Facebook atualizada a partir do celular e assim praticar crimes como coordenar um assalto, dar ordens para execuções, chantagear pessoas ou até mesmo planejar uma fuga de dentro da prisão.

“Portar, Ingressar, promover, intermediar, auxiliar ou facilitar a entrada de aparelho telefônico de comunicação móvel, de rádio ou similar, sem autorização legal, em estabelecimento prisional, é crime”.

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar