O acordo da coligação do novo governo prometeu dedicar mais atenção às pessoas com deficiência no Suriname.

Publicidade

O grupo manteve ontem uma longa conversa com a delegação do presidente Desi Bouterse. Além disso, todos os desafios foram discutidos no que diz respeito a esses cidadãos especiais.

BUZA, Winston Lackin,3Os consultores de Bouterse: Errol Alibux, Jules Wijdenbosch e Winston Lackin ouviram atentamente as pessoas e também observaram as propostas sugeridas. A pessoa com deficiência tem mais limitações no Suriname porque entre outras dificuldades, o benefício social de 350 SRD não é suficiente para uma pessoa com deficiência sobreviver. Isto foi reconhecido pelos consultores de Bouterse. O grupo que representa as pessoas com deficiência no Suriname entrou em diálogo com o presidente para conduzir uma política mais amigável dirigida a este grupo especial.

Um outro desafio que essas pessoas enfrenam no país são as calçadas e escadas que não estão adaptadas para aqueles que têm dificuldade em andar ou que se movem em cadeiras de rodas. O governo prometeu criar politicas de apoio as pessoas com deficiência visual e motora.

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar