A Interpol retirou o aviso de “procurado” para Gillmore Hoefdraad, ex-governador do Banco Central do Suriname (CBvS). O motivo é que o caso ainda está sendo investigado e requer cuidados para que não se confunda com motivação política.

Grossman Young & Hammond, um escritório de advocacia dos EUA que representa Hoefdraad, divulgou um comunicado à imprensa dizendo que “a Interpol rescindiu o aviso vermelho solicitado pelo Suriname que pedia a detenção e extradição de Hoefdraad”.

Publicidade

A empresa havia representado Hoefdraad em processos contestando a notificação.

 

 

Comentar

Comentar