Um decreto do governo do Pará autorizou que as escolas das redes pública e privada do estado retornem com as atividades presenciais a partir do dia 1º de setembro. Segundo o decreto, a retomada das atividades vai alcançar os ensinos infantil, fundamental, médio e superior. A medida foi publicada em uma edição extra do Diário Oficial do Estado (DOE) desta quinta-feira (27).

Em uma postagem nas redes sociais, o governador do Pará, Helder Barbalho, informou como deve ocorrer o retorno às atividades. Segundo Helder, a autorização para a retomada das aulas presenciais valerá apenas para os municípios que forem classificados com as bandeiras amarela, verde e azul, segundo a análise de risco de contaminação pela Covid-19 realizada pelo governo do Pará.

Publicidade

No momento, apenas as regiões do Baixo Amazonas, Xingu, Araguaia e Tapajós não poderão voltar ao ensino presencial, por estarem classificadas com bandeiras vermelha ou laranja.

Ainda de acordo com o governador, apesar da autorização, caberá às prefeituras de cada município permitirem ou não o retorno das aulas presenciais nas cidades.

Segundo o governador, as escolas que retomarem as atividades deverão assegurar medidas de distanciamento social e seguir o cronograma de retorno gradual, proposto pelo Comitê Técnico Assessor de Informações Estratégicas, da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa). Além disso, as instituições particulares que optarem pelo retorno das aulas são obrigadas a oferecer a opção de ensino remoto para os estudantes que optarem por esse modelo.

Comentar

Comentar