A polícia dinamarquesa confirmou na manhã desta quarta-feira (22) que o torso encontrado na baía de Copenhague é de Kim Wall, jornalista sueca desaparecida no dia 10 de agosto após visitar o submarino do inventor dinamarquês Peter Madsen, de 46 anos. 

Pelo Twitter, a polícia disse que um teste de DNA confirmou a suspeita. O torso, sem cabeça, braços ou pernas, havia sido encontrado na segunda (21) à beira d’água por um ciclista.

Publicidade

Os investigadores confirmaram ainda que o corpo foi mutilado deliberadamente.

Após dizer em uma primeira versão que havia deixado a jornalista em terra firme, Madsen contou à polícia que Wall morreu em um acidente a bordo do submarino e que ele “enterrou” seu corpo na baía de Køge, ao sul de Copenhague.

O julgamento do caso está sendo feito a portas fechadas, mas a explicação de Madsen do que aconteceu dentro da embarcação foi divulgada após pedido da defesa e da acusaçã.

Peter Madsen é um inventor conhecido na Dinamarca. Ele desenvolveu o submarino UC3 Nautilus em 2008 e hoje dirige uma fundação que visa lançar um foguete espacial.

A jornalista tinha 30 anos e ficava baseada entre Nova Iorque e Pequim. Ela trabalhava como freelancer para diversos veículos internacionais, como o “The New York Times” e “The Guardian”. Kim estava pesquisando para uma matéria sobre o inventor e o submarino de 40 toneladas, que chegou a ser a maior embarcação particular do gênero.

Fonte: Dol

Comentar

Comentar