O acordo entre o Suriname e a Guiana em agosto passado para que 150 pescadores recebam licenças da Paramaribo a partir de janeiro de 2022 ainda está para ser realizado e o presidente da Cooperativa de Pesca, Parmeshwar Jainarine, acha que o atraso é resultado de uma resistência dos titulares de licenças em Nickerie que, atualmente, alugam licenças para a Guiana e podem perder receita.

“Os pescadores estão frustrados porque os titulares de licenças no Suriname agora exigem que atraquem seus barcos naquele país e ameaçam parar de alugar as licenças. O assunto foi levado ao conhecimento do ministro da Agricultura, Zulfikar Mustapha, que prometeu que vai trabalhar para resolver o problema”. Mustapha está atualmente no Equador participando da 37ª sessão da Conferência Regional da FAO para a América Latina e o Caribe.

Publicidade

Comentar

Comentar