Foto: Roque Sá/Agência Estado
Publicidade

Após reunião nesta semana, os integrantes do Parlamento Amazônico definiram o combate à covid-19 como prioridade do grupo neste ano. A ideia é criar uma rede de cooperação para monitorar a disseminação do novo coronavírus na região, como explicou o presidente do Parlamaz, senador Nelsinho Trad, do PSD de Mato Grosso do Sul.

“A reunião do Parlamaz teve como finalidade a escolha de pautas em comum para serem debatidas nas próximas reuniões. E dentre essas pautas foram escolhidas a pandemia do coronavírus e seus impactos, bem como as licenças compulsórias e quebra de patentes de vacinas porque todos entendem que a vacina deve ser encarada como um bem público”

Publicidade

No encontro, os 8 países participantes elegeram a representante do Equador, Isabel Enriquez, como vice-presidente com mandato de dois anos. Brasil, Bolívia, Colômbia, Peru, Venezuela, Guiana, Suriname e Equador também vão debater o desenvolvimento sustentável e a preservação da Amazônia em um congresso ainda sem data e local definidos. O próximo encontro do Parlamaz vai ser em agosto. Da Rádio Senado, Raquel Teixeira.

Comentar

Comentar