— Foto: Het nieuws van vandaag

O clima entre os cubanos e a polícia em Nickerie ficou tenso nas últimas horas. Um dos integrantes do grupo ameaçou ocupar a balsa caso eles permaneçam sendo impedidos de fazer a travessia. Na quarta-feira, dia 16, eles já haviam se recusado a conversar com membros do NCCR.

“Vamos dar exatamente 2 horas para abrir os portões do complexo Canawaima Ferry para que possamos entrar. Se isso não acontecer, seremos obrigados a entrar no local a força e já ocupar a balsa”, disparou um homem chamado Elio, que recebeu auxílio de um intérprete cubano.

Publicidade

Até mesmo a comida que é repassada diariamente ao grupo pelo governo chegou a ser recusada pela liderança. Quando a polícia percebeu que havia a possibilidade de desordem, os organizadores do motim foram presos até que o clima retornasse à normalidade na região.

Na operação, a polícia apreendeu armas brancas e outros objetos. O grupo de cubanos tenta chegar aos Estados Unidos. Para isso, precisa atravessar para a Guiana, em seguida, subir até o México. Eles estão em Nickerie desde o último dia 30 de novembro, segundo o governo do Suriname.

 

Comentar

Comentar