O relatório referente à segunda-feira (6) contabilizou 32 novos casos da COVID-19 no país, todos envolvendo viajantes vindos do exterior, e nenhuma morte. O número de casos representa uma queda em relação ao dia anterior (com 39 ocorrências, sendo 38 de pessoas que contraíram o vírus em outros países).

Os casos de coronavírus importados do exterior, maior preocupação das autoridades chinesas no momento, já somam 983 infecções, segundo os dados da Comissão Nacional de Saúde.

Primeiro epicentro da doença, a cidade de Wuhan, capital da província central de Hubei, registrou apenas dois novos casos confirmados nos últimos 14 dias. A queda brusca de contágio deve permitir que as pessoas deixem a cidade na quarta-feira pela primeira vez desde que foi fechada em 23 de janeiro para conter a propagação do vírus.

Após o fim do pico de infecções na China continental, registrado em fevereiro, as autoridades do país voltaram as atenções para casos importados e pacientes assintomáticos (que não apresentam sintomas, mas ainda podem transmitir o vírus).

A China fechou suas fronteiras para estrangeiros quando o vírus se espalhou globalmente, embora a maioria dos casos importados tenha envolvido cidadãos chineses retornando do exterior. Os voos internacionais foram reduzidos para cerca de 3.000 por dia em abril, das dezenas de milhares anteriormente.

Fonte: CNN Brasil

Foto: Aly Song/Reuters

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar