O Suriname assinou um acordo com a China para a atualização e expansão do sistema de câmeras de segurança “Cidade Segura”, que foi instalado em várias ruas e locais públicos estratégicos da capital.

Câmeras de vigilância de circuito fechado de televisão (CCTV) agora serão instaladas em todos os outros distritos, com exceção do distrito de Sipaliwini, no interior do Suriname. O projeto será realizado por técnicos experientes da China. A doação de US$ 15 milhões financiará, entre outras coisas, a instalação de equipamentos e a construção das instalações.

O acordo foi assinado na quinta-feira no embaixada chinesa pelo ministro da Justiça e Polícia, Kenneth Amoksi, e pelo embaixador chinês, Han Jing. O projeto Safe City 3 faz parte do China Aid Road Monitoring Project no Suriname e Amoksi disse que dará à polícia mais espaço para investigar crimes.

Adiantou que a instalação de câmaras nas vias públicas já identificadas vai permitir ao Centro de Comando analisar imagens de muitos mais locais públicos e que já foram identificados hotspots nos bairros onde vão estar instaladas as instalações.

Amoks chamou a contribuição de Safe City 1 e 2 de enorme e disse que se tornará ainda maior com a continuação do projeto, acrescentando que a informação é fundamental pedindo a colaboração dos membros da população.

O embaixador chinês disse que o acordo é um gesto de apoio ao governo do Suriname para aumentar a segurança pública. Ele disse que Safe City desempenha um papel importante na manutenção da segurança pública na China.

O diplomata também disse que a China quer compartilhar conhecimento e experiência introduzindo sua tecnologia no Suriname.

“Acreditamos que a comunidade surinamesa se beneficiará muito com o projeto”, acrescentou.

Comentar

Comentar