Um avião russo com 144 corpos das 224 vítimas do acidente aéreo ocorrido no sábado na península egípcia do Sinai chegou na madrugada desta segunda-feira ao aeroporto de Pulkovo, em São Petersburgo, informou a agência Tass. O avião do Ministério de Emergências levou os corpos das pessoas que viajavam em um avião de passageiros A321 da companhia russa Kogalymavia que explodiu cerca de 30 minutos após decolar de Sharm el-Sheikh.

O procedimento para identificar os corpos começará esta segunda-feira em São Petersburgo. O avião levava 217 passageiros e sete tripulantes. Quatro dos turistas eram ucranianos e um bielorrusso. Havia 25 crianças. O presidente russo, Vladimir Putin, declarou um dia de luto para esta segunda-feira devido ao pior desastre aéreo da história russa.

Publicidade

Hipótese de ataque terrorista questionada – Embora o Ministério dos Transportes da Alemanha tenha advertido as companhias aéreas do país a não utilizar o mesma rota de voos sobre a Península do Sinai, os governos da Rússia e do Egito disseram neste sábado não acreditar que a queda do avião russo com 224 passageiros a bordo nesta madrugada tenha sido provocada por um atentado terrorista – o grupo Estado Islâmico chegou a reivindicar a autoria do ataque pelo Twitter.

De acordo com a rede americana CNN, o ministro de Aviação Civil egípcio Hossam Kamel afirmou que o piloto não deu qualquer sinalização às torres de controle sobre eventuais problemas na aeronave. “Não houve qualquer chamado de socorro. Tudo seguia normalmente até que o avião caiu. Ele simplesmente desapareceu do radar”, disse Kamel.

Em resposta ao anúncio do grupo terrorista Estado Islâmico no Twitter, o Ministério de Transporte da Rússia classificou como inverídicas as informações. Para o chefe da pasta, Maxim Sokolov, “neste momento não há nenhuma informação que confirme essas fantasias”. O EI afirmou que teria derrubado a aeronave com um míssil. Sokolov disse que especialistas já estão trabalhando no local da tragédia, que será investigada também por uma comissão internacional.

Deixe seu comentário abaixo.

Fonte: Veja

Comentar

Comentar