Chan Santokhi — Foto: Luiz Paulo

O novo presidente do Suriname, Chan Santokhi, voltou a denunciar o governo anterior, que comandou o país por dez anos. Segundo ele, Desiré Bouterse fez nomeações de última hora, com reajustes salariais e compra de carros, que acabaram impactando os cofres públicos consideravelmente.

Entre as aquisições do governo Bouterse, Santokhi revela que o ministro da defesa teve um aumento de 50% em seus vencimentos, sem contar as contratações de consultores políticos em vários ministérios. “São custos extras para o governo. Há coisas que surgiram agora, mas confie em mim: há mais coisas que virão à tona”, disse.

Publicidade

As despesas já estão ocasionando um impacto mensal e anual ao novo governo. Santokhi reforça que o Suriname não tem condições de manter reajustes salariais aos servidores de 50%. A reportagem procurou Desi Bouterse, mas, até o fechamento desta reportagem ele não foi encontrado para comentar o assunto.

 

Comentar

Comentar