O Gabinete do Presidente não aceitou o tom que a Associação dos Professores (Bond van Lelaren BvL) usou na sua carta de reivindicações.

Os conselheiros do Presidente, Jules Wijdenbosch e Eddy Jozefzoon ficaram severamente irritados com as declarações públicas feitas pelo presidente do (BvL) Wilgo Valies, e afirmaram que medidas serão tomadas contra os professores.

Publicidade

Os Ministros da Educação e Desenvolvimento Comunitário (Ministerie van Onderwijs & Volksontwikkeling Minov), Relações Interiores (Ministerie van Binnelandse Zaken) e o Ministério de Finanças (Ministerie van Financiën) já tinham aprovado o acordo, em uma reunião do governo para implementar a decisão. A reavaliação dos professores seria implementado em fases. Atualmente, o processo de implementação está parado.

Na segunda-feira, 01 de dezembro, o (BvL) recebeu uma carta dizendo que as declarações do presidente do (BvL) Wilgo Valies, não foram aceitas pelo Chefe de Estado. Ameaças foram feitas, o que não pode ser tolerado. O Gabinete do Presidente não irá acatar nenhum pedido sob tais ameaças. Disse o representante do gabinete da presidência.

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar