Foto: Caricom

A Caricom quer importar 25% menos alimentos a partir de 2025. Isso ficou definido na 43ª Conferência de Chefes de Estado. Também ficou acordado melhorar a conexão entre os Estados membros e atualizar a lista de que tipo de trabalhadores podem circular livremente no bloco.

A reunião dos chefes de estado foi encerrada na terça-feira. Uma delegação dos Chefes de Estado, liderada pelo presidente da Caricom, Chan Santokhi, explicou em entrevista coletiva o que foi discutido. “Em suma, houve amplas discussões sobre, entre outras coisas, remover os obstáculos que dificultam o comércio entre os países membros, melhorar a circulação de pessoas e mercadorias entre os países membros (inclusive por via aérea), sobre a situação no Haiti , Ilhas Virgens, sobre o trabalho conjunto para o financiamento climático: financiamento para projetos relacionados às mudanças climáticas”, disse.

Publicidade

Também foi decidido renovar a política regional de juventude. O Suriname prometeu 10 hectares aos jovens do Caricom. O país também organizará um encontro regional de jovens ainda este ano. “Pouco se falou sobre investir em um plano agrícola regional para substituir pelo menos 25% das importações de alimentos por produção própria até 2025. Muitos dos ‘pontos de discussão’ na conferência de imprensa são consistentes com aqueles levantados no Fórum de investimento Agri na Guiana há um mês; removendo as barreiras comerciais, melhorando o transporte. Santokhi também disponibilizará terras para o projeto agrícola”, completou.

Comentar

Comentar