Devido à crescente disseminação do Sarampo na região, o Ministério da Saúde aumentará o monitoramento da doença. As vacinas serão administradas para aumentar a imunidade da população. A vigilância epidemiológica será reforçada nas áreas de fronteira para detectar rapidamente os casos de sarampo.

Até agora, o sarampo foi descoberto em doze países: Argentina, Bahamas, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, México, Peru, Uruguai, Venezuela e Estados Unidos da América. O NII escreveu em um comunicado de imprensa que felizmente nenhuma morte ocorreu antes de 2019 e o último caso de epidemia no Suriname foi em 1994.

Nos países em que não há vacinação e nem controle, ocorrem surtos ocasionais de Sarampo. No Suriname, a maioria das crianças é vacinada.  A vacinação acontece aos doze anos e aos dezoito anos recebem o teste de TMB. Por causa disso, há poucas chances de contraírem a doença.

O Sarampo é causado por um vírus contagioso que está no muco e na saliva. É espalhado através da tosse e espirros. Os sintomas do sarampo são resfriados, tosse, olhos vermelhos e febre. Por enquanto, não existem medicamentos para o tratamento do Sarampo a penas para prevenção.

Foto: LPM

Comentar

Comentar