A Associação de Medicina do Suriname (VMS) entrará em greve a partir de 15 de julho, segundo o qual os médicos de clínica geral e especialistas só atenderão pacientes gravemente enfermos até às 10h. Em seguida, eles deliberarão às 11h e se retirarão para o prédio do VMS para determinar a rota de acompanhamento. O Ministério da Saúde lamenta ter que ouvir através da mídia sobre a greve que também será adotada pelo VMS a partir de 15 de julho, devido ao impasse em que a mesma foi atingido juntamente com o Fundo Estadual de Saúde (SZF).

O Ministério da Saúde tem a responsabilidade e o dever de garantir o serviço aos segurados da SZF. Várias medidas de emergência foram tomadas para isso. Durante o período de greve, os segurados da SZF que necessitam de assistência médica podem recorrer a vários centros de atendimento médico. Isto diz respeito a todos os pontos de atendimento da RGD durante o horário normal de funcionamento. Os centros de saúde continuam prestando seus serviços até às 23h. Os pacientes também podem visitar o Hospital Militar, diariamente das 7h15 às 15h e às tardes das 16h às 22h.

O Ministério solicita que esses serviços sejam usados ​​exclusivamente pelos pacientes cujo o médico da SZF onde esta inscrito tenha aderido a greve. O Ministério da Saúde lamenta qualquer inconveniente que tenha surgido ou que venha a surgir e espera a padronização dos serviços em breve.

Médicos e especialistas são convocados a aderir ao Juramento de Hipócrates que tomaram no Ministério da Saúde quando assumiram seus deveres e a se absterem de participar de qualquer modelo de paralisação que não atenda aos interesses da pessoa doente. O Ministério da Saúde escolhe, como antes, o caminho do diálogo para impedir essa ação.

Foto: LPM

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar