Foto: Petrobras

A APA Corp, controladora da produtora de petróleo e gás Apache, disse na segunda-feira que atingiu água em um poço exploratório na costa do Suriname, causando uma queda de mais de 4% nas negociações de pré-mercado.

A exploração do país sul-americano está sendo observada de perto, pois está logo além da fronteira de grandes descobertas de petróleo por um consórcio liderado pela Exxon Mobil na Guiana, que estima-se que detenha quase 11 bilhões de barris de óleo equivalente.

A APA disse que iria mover o navio-sonda que estava trabalhando no poço Rasper no Bloco 53 para o próximo prospecto na mesma área.

Publicidade
A APA detém uma participação de 45% nas operações do Bloco 53, com a estatal da Malásia Petronas com 30% e a espanhola CEPSA com o restante. “Embora o Rasper não tenha tido sucesso, foi um grande passo”, disse Scott Hanold, analista da RBC Capital Markets.

“Acreditamos que as notícias mais impactantes serão os resultados do teste de fluxo de Krabdagu, que deve incluir uma avaliação de recursos”. Em novembro do ano passado, a APA disse que seu reservatório Sapakara South-1 no Suriname deveria produzir apenas 375 milhões de barris de petróleo e que abandonaria e taparia seu poço Bonboni-1.

Comentar

Comentar