— Foto: Luiz Paulo

A Justiça do Suriname condenou nesta quinta-feira, dia 8, a oito anos de prisão o funcionário de um orfanato de Paramaribo por abuso sexual de seis meninas e um menino. Dinnanath J., durante o julgamento, permaneceu negando as acusações, o que não foi aceito pelo magistrado. Vinay Moerahoe, advogado de defesa, vai recorrer da decisão.

De acordo com o promotor Roline Gravenbeek, as provas contra Dinnanath não deixam dúvida da prática do crime. “Consideramos comprovado que o homem cometeu imoralidade sexual com as outras seis crianças. Temos evidências de abuso”, disse o representante do Ministério Público, que apresentou no Tribunal um dossiê dos atos do então acusado.

Publicidade

Dinnanath, por outro lado, tentou justificar que era alvo de um grupo de funcionários do orfanato que não gostava dele. “Nunca cometeria tais ‘atos vergonhosos’ com as crianças”, disse. As crianças também relataram terem sido abusadas pelo suspeito durante a sessão. O agora condenado já estava cumprindo prisão preventiva.

Comentar

Comentar