Sábado, 1 de julho, será o feriado nacional “Dag der Vrijheden”, a data em que a escravidão foi abolida no Suriname em 1863.

De acordo com o comunicado de imprensa emitido pelo partido VHP nesta sexta-feira, 30 de junho, o partido contribuiu para que este feriado fosse estabelecido como direito trabalhista no país.

Publicidade

“Foi em 1952 que o VHP apresentou uma moção para o pessoal no serviço público para que em 01 de julho os trabalhadores tivessem direito a licença remunerada. Esta moção foi aprovada e, em 1959, por lei, e registrada em 1º de julho como o Dia das Liberdades e, em seguida, entrou como nosso primeiro Dia Nacional” explica a liderança do VHP.

Embora oficialmente 1 julho seja registrado como “Dia das Liberdades” o feriado também é conhecido como “Keti Koti” ou Manspasi Dey (Dia da Emancipação).

Na visão do partido VHP, a pobreza e a corrupção se caracteriza como falta de liberdade no sentido mais literal da palavra. A corrupção contribui para a pobreza fazendo com que não haja dinheiro suficiente para cuidar da saúde, para adquirir a casa própria, para encontrar trabalho e nem tampouco para proporcionar oportunidades para a educação dos filhos e para libertar-se da desesperança.

O partido VHP convida toda a sociedade para fazer uma reflexão neste feriado do “Dia das Liberdades” para a libertação dos grilhões da pobreza e da corrupção.

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar