No dia 06 de maio, o “Dia Internacional da Língua e Cultura Portuguesa” foi comemorado no Suriname com uma palestra intitulada:

LÍNGUA E CULTURA PORTUGUESA: ELOS QUE UNEM DIVERSOS POVOS EM TODO O MUNDO, da professora de português Telma Kotzebue da Faculteit der Humaniora da Universidade Anton de Kom do Suriname e do Centro Cultural Brasil-Suriname.

Segundo a professora, o Dia Internacional da Língua e Cultura Portuguesa foi criado pela CPLP – Comunidade dos Países de Língua Portuguesa. A CPLP foi oficializada em 17 de Julho de 1996 e tem sua sede em Lisboa, Portugal.

Seu objetivo é constituição de uma comunidade de países e povos que partilham a Língua Portuguesa, assente numa herança histórica e numa visão compartilhada do desenvolvimento e da democracia.

A Comunidade dos Países de Língua Portuguesa – CPLP – é composta por nove países que têm o português como língua oficial. São eles: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste.

O português também é falado em Macau na China, Goa na Índia e Malaca na Malásia, além de outros países onde há comunidades brasileiras. De origem latina, a Língua Portuguesa é a quinta mais falada no mundo, por quase trezentos milhões de pessoas. Somente o Brasil tem um total de 210 milhões de falantes.

Além da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa – CPLP- a língua portuguesa é língua oficial em organizações internacionais como União Europeia, Mercosul, União Africana e de organismos das Nações Unidas.

A professora Telma Kotzebue acrescentou que 32 línguas surgiram da língua portuguesa ou foram influenciadas por ela. A “língua saramaka ou saramaccan” é uma língua com 20% de base lexical portuguesa e é falada no Suriname, Guiana Francesa e Guiana.

O Embaixador do Brasil no Suriname, Laudemar Aguiar, fez uma rápida e valiosa participação no evento, afirmando que cerca de 5 mil pessoas em Paramaribo e 30 mil no interior do Suriname pertencem a comunidade brasileira. Isso fortifica a integração cultural entre o Suriname e o Brasil. O Embaixador Aguiar disse ainda que o Brasil é um caldeirão de várias culturas.

A professora Telma Kotzebue e o Embaixador Laudemar Aguiar, encerraram o evento declamando a poesia WAN BOM (UMA ÁRVORE) do maior poeta do Suriname, Dobru (Robin Ravales).

A professora declamou em Sranatongo (língua do Suriname) e o Embaixador em Português.

Entre os convidados estavam a grande escritora e historiadora Cyntia McLeod e a Ministra da Educação, Ciência e Cultura do Suriname, Lilian Ferrier.

Reconhecendo que a proficiência em língua estrangeira é altamente apreciada no mercado de trabalho, a Ministra Lilian Ferrier, acredita que o currículo das escolas do Suriname deve incluir outros idiomas, além do inglês e espanhol.

O uso da língua portuguesa é crescente no Suriname devido a três fatores:
1. o país fazer fronteira com o Brasil;
2. há um grande número de imigrantes brasileiros vivendo no país;
3. o Centro Cultural Brasil-Suriname e a Faculteit der Humaniora oferecem cursos de Português.

Foto: Anton de Kom Universiteit van Suriname