Xamã é acusado de manter mulher presa em caverna por 15 anos na Indonésia

Xamã é acusado de manter mulher presa em caverna por 15 anos na Indonésia

Polícia diz que homem a capturou quando ela tinha 13 anos; ele abusava sexualmente dela e a manteve presa alegando estar possuído por espírito.

polícia de Celebes, ilha na Indonésia, diz que libertou uma mulher de 28 anos que foi mantida presa por 15 anos em uma caverna pelo xamã de um vilarejo.

O homem de 83 anos é suspeito de tê-la sequestrado quando ela tinha 13 e de ter feito uma lavagem cerebral na menina, fazendo-a acreditar que ele era possuído por um espírito.

Ele é suspeito de ter abusado sexualmente dela por mais de uma década.

De acordo com a imprensa local, o homem, que se chama Jago, era conhecido como curandeiro e de praticar feitiçaria.

A polícia diz que, em 2003, a menina, então com 13 anos, foi levada a ele pela própria família, para que ele tratasse dela, e ela acabou ficando.

Logo depois, ela desapareceu. Segundo a imprensa local, o xamã disse para a família que ela havia se mudado para Jacarta, a capital da Indonésia, em busca de trabalho.

Os parentes tentaram encontrá-la por anos, mas depois de um tempo ela foi considerada desaparecida.

No domingo, após uma denúncia, a polícia fez uma busca nos arredores do vilarejo, em Galumpang, no centro da ilha, e a mulher foi encontrada num pequeno espaço atrás de rochas.

Imagens divulgadas pela polícia mostram que havia alguns móveis na caverna, que ficava perto da casa do xamã.

Comentar

Comentar