Stevia: o que é, benefícios do adoçante e como usar

Stevia: o que é, benefícios do adoçante e como usar

O que é stevia?

A stevia é um adoçante natural não calórico feito com a planta Stevia rebaudiana bertoni, um arbusto herbáceo presente no norte do Paraguai e no Brasil. O adoçante produzido com essa planta tem se popularizado graças a sua capacidade de adoçar os alimentos em cerca de 300 vezes mais do que açúcar.

Origem da stevia

Apesar de ter se popularizado recentemente, a stevia é comercializada no Japão e no Brasil há mais de 20 anos, de acordo com a nutricionista clínica Isadora Kaba Gomes, do Hospital Edmundo Vasconcelos. “Sua história remonta a 1900, quando Ovídio Rebaudi, um químico paraguaio, isolou o composto adocicado da Stevia rebaudiana bertoni, que já era usada por índios Guaranis nativos da região da fronteira entre o Paraguai e o Mato Grosso do Sul. Setenta anos depois, a planta foi pesquisada por cientistas japoneses que, após estudos toxicológicos, iniciaram sua extração comercial”, ela explica. Já em 1995, o Food and Drug Administration (FDA) liberou a importação da stevia como suplemento alimentar.

Benefícios da stevia

Os principais benefícios ao incluir a stevia na alimentação, de acordo com Isadora, são:

  • Stevia não possui calorias
  • Adoça 300 vezes mais do que o açúcar
  • Não é metabolizada no organismo
  • Resiste tanto a altas quanto a baixas temperaturas.

“Além de não conter calorias, há estudos que comprovam que os adoçantes à base de glicosídeos de esteviol não provocam cáries. Um estudo de 2012 avaliou a atividade antibacteriana de extratos de folhas de Stevia rebaudiana bertoni contra bactérias causadoras de cáries. Antes disso, um outro estudo de 2010 comparou a redução de placa dental com bochechos de sacarose (açúcar de mesa) e stevia. Foi demonstrado que a stevia, após o enxágue, reduziu a placa dental, quando comparada à solução de sacarose”, explica a especialista.

E não para por aí: a nutricionista destaca ainda que a stevia é capaz de reduzir a glicemia pós-prandial (após as refeições) de pacientes com diabetes tipo 2. Por outro lado, isso mostra que o uso de stevia pode modificar o resultado de testes de tolerância à glicose, reduzindo significativamente os níveis de glicemia. Portanto, a stevia deve ser evitada antes de realizar exames de rastreamento ou diagnóstico de diabetes durante a gestação.

Pontos positivos e negativos da stevia

Pontos positivos Pontos negativos
Adoçante 100% natural Pessoas com alergia a algum componente do produto podem apresentar alguns efeitos colaterais, como náuseas, dor e fraqueza muscular, tonturas e alergia
Não possui calorias O consumo por crianças, grávidas e pessoas com doenças renais deve sempre ser acompanhado por médico ou nutricionista
Pode ser utilizado em preparações que precisam ser levadas ao fogo Possui sabor amargo no momento inicial da ingestão dos alimentos adoçados com stevia
Possui alto poder de doçura
Prevenção de cáries em relação à sacarose
Possível redução da glicemia em pessoas com diabetes

Abaixo, a nutricionista Camila Afonso Alho, da Rede de Hospitais São Camilo de SP, e a nutricionista Isadora Kaba Gomes, do Hospital Edmundo Vasconcelos, destacam as vantagens e desvantagens da stevia:

A stevia é mais saudável que os outros adoçantes?

O fato de ser um adoçante 100% natural, explica Camila, faz com que ela seja considerada mais saudável que os edulcorantes artificiais (ciclamato de sódio, aspartame e acessulfame K, sacarina sódica), com exceção da sucralose, que é um edulcorante artificial, porém seu consumo é seguro também. “Outras opções de adoçantes naturais e saudáveis são o eritritol e o xilitol. Deve-se ficar atento ao rótulo e garantir que a stevia adquirida não esteja associada a outros adoçantes artificiais”, ela ressalta.

Stevia adoça 300 vezes mais que o açúcar

Ela está entre os adoçantes com maior poder de doçura e adoça 300 vezes mais que o açúcar. Entretanto, a nutricionista Cintya Bassi, do Grupo São Cristóvão Saúde, afirma que, mesmo com esse alto poder de adoçar, a stevia ainda fica atrás da sucralose que adoça entre 600 e 800 vezes mais que o açúcar.

Fonte: Minha Vida

Comentar

Comentar