Sindicatos do Suriname exigem reversão do preço dos combustíveis para depois dialogar com o governo

Sindicatos do Suriname exigem reversão do preço dos combustíveis para depois dialogar com o governo

 O Conselho das Federações do Suriname (RAVAKSUR) diz que só negocia com o governo se o preço dos combustíveis for revertido. 

Após o governo anunciar que estaria disposto a negociar com os sindicatos sobre as manifestações em massa programadas para esta semana, sindicatos determinam condições para o diálogo.

Robby Berenstein, presidente do C-47 e também coordenador do RAVAKSUR, continua firme em sua decisão de não sentar para conversar se o governo não voltar atrás quanto ao preço dos combustíveis. “A exigência que fizemos ao governo ainda está de pé” , disse o líder sindical, na manhã desta terça-feira, 18 de abril.

O governo na semana da Páscoa informou através de um comunicado de imprensa que estava disposto a fazer uma rodada de diálogo com os sindicatos e outros grupos sociais para que uma solução sustentável fosse encontrada através do diálogo.

Berenstein afirmou que o movimento sindical não abandonou o caminho do diálogo, mas avisa que não haverá nenhuma negociação enquanto a reivindicação principal das manifestações não for atendida. Para esta terça-feira (18) o movimento sindical, planeja uma grande manifestação em massa contra a política econômica do governo.

Pessoas de todas as classes sociais que estão insatisfeitas com atual situação econômica do país estão sendo chamadas para apoiar os sindicatos de trabalhadores, empresas, professores e a sociedade civil para mais uma marcha pelas ruas de Paramaribo contra as medidas econômicas do governo que tem levado ao empobrecimento da população.

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar