Polícia do Rio prende Paty Bumbum, suspeita de aplicar silicone industrial em pacientes

Polícia do Rio prende Paty Bumbum, suspeita de aplicar silicone industrial em pacientes

Patricia Silvia dos Santos foi detida em casa, onde realizava os procedimentos estéticos irregulares. Em áudio, ela defende Denis Furtado, o Dr. Bumbum.

(Imagem de whatsapp)

A Polícia Civil prendeu nesta quarta-feira (25) Patricia Silvia dos Santos, de 47 anos, suspeita de realizar procedimento estéticos irregulares na Zona Oeste do Rio. Conhecida como Paty Bumbum, a mulher não era formada em medicina e aplicava silicone industrial em algumas pacientes.

Policiais da Delegacia do Consumidor (Decon) e funcionários da Anvisa encontraram a suspeita em sua casa, onde realizava os procedimentos em um quarto anexo à residência. Materiais como seringa, silicone industrial e equipamentos médicos também foram achados.

“A informação veio pelo Disque Denúncia, alguns áudios dela com pacientes viralizaram e chegaram até o canal. Após a prisão do Dr. Bumbum chegaram diversas denúncias e essa foi uma delas. Nós recebemos a denúncia e fomos até o local, fizemos uma diligência junto com a Anvisa e chegamos até a Paty Bumbum”, disse a delegada titular da Decon, Daniela Terra.

Produtos médicos e silicone industrial foram encontrados na casa de Paty Bumbum (Foto: Polícia Civil/ Divulgação)

“Encontramos a Patrícia em uma casa. Eu acho que ela estava preocupada com a prisão do médico Denis, chamado de Dr. Bumbum. Então ela tirou o material que ela usava do local de onde ela atenderia. Tinha um quarto atrás da casa, como se fosse um anexo, mas estava vazio porque ela escondeu os materiais”, completou.

Mulher escondeu produtos que usava durante procedimentos

Paty Bumbum vai responder por exercício ilegal da profissão e irá responder o crime em liberdade. Após a ação policial no estabelecimento onde os procedimentos aconteciam, ela foi levada para a delegacia para prestar esclarecimentos.

“Ela vai responder por exercício ilegal da medicina. É um crime de menor potencial ofensivo, e a pena varia de seis meses a dois anos. Ela está prestando declarações e vai responder em liberdade. A gente encontrou os produtos na sala, dentro de armário e até no carro dela. Ela não deixava os produtos aparentes”, disse Daniela Terra.

Mulher durante aplicação estética da Paty Bumbum (Foto: Polícia Civil/ Divulgação)

“No início, ela falou que o silicone era para limpar o carro, mas quando a gente mostrou os áudios e contestamos, ela contou tudo. Depois disso, ela abriu o jogo, falou que faz os procedimentos sim e disse que nunca deu problema com ela”.

Denúncias apareceram após prisão de Dr. Bumbum

Algumas informações sobre a atividade da mulher chegaram ao Disque Denúncia após o caso do médico Denis Furtado, conhecido como Doutor Bumbum. Ele e sua mãe Maria de Fátima foram indiciados pela morte de Lilian Quezia Calixto, bancária de 46 anos que se submeteu a procedimento estético com o médico no dia 14 de julho.

Em áudios atribuidos à Patrícia, que viralizaram na internet, a mulher comenta a morte da bancária Lilan Calixto. Na gravação, ela diz que entende os riscos, mas disse que a mulher morreu “fazendo o que queria e não morreu feia”.

“Todo ano morre alguém fazendo alguma p**** de estética. Pelo menos a gente morre fazendo o que a gente quer e não morre feia. Vamos parar com essa palhaçada, deixa o cara. A mulher já morreu, ela que procurou ele. Ele não bater na porta de ninguém não. É igual a vocês quando vocês me procuram. Aqui no grupo, eu não falo para ninguém que sou médica. Não engano ninguém. Quando me procuram sabem do risco. Quando vem me perguntar ‘tem risco?’. Eu respondo ‘tem todos’. Eu nunca menti”, diz a gravação.

Fonte: G1

Comentar

Comentar