Ministros que deixam o cargo continuarão a receber salários do governo Desi Bouterse

Ministros que deixam o cargo continuarão a receber salários do governo Desi Bouterse

Os seis ministros que deixam o governo nesta quarta-feira, 1 de fevereiro, não voltarão para casa de mãos vazias.

Os ministros continuarão a receber durante seis meses o salário bruto de SRD 18.088 por mês e durante este período também continuarão tendo direito ao subsídio moradia fornecido pelo governo.

Além de manterem os salários, os ministros que deixam os cargos nesta quarta-feira, também continuarão tendo direito a um subsídio de representação de 25% do salário, tratamento médico gratuito (incluindo a família) e outras facilidades. Um ministro recebe um rendimento bruto mensal de SRD 18.088. Após a dedução de impostos e os seguros de saúde e aposentadoria, o valor liquido recebido pelos ministros fica na casa dos SRD 15.695.

De acordo com fontes da presidência da República do Suriname, os ministros que deixarão os cargos serão: Andy Rúsland (Transporte, Comunicação e Turismo), Steven Relyveld (Ordenamento do Território, Terra e Manejo Florestal), Niermala Badrising (Negócios Estrangeiros), Faizal Abdoelgafoer (Esportes e Juventude), Sieglien Burleson (Comércio e Indústria) e Siegfried Wolff (Obras públicas).

Por decisão do governo Desi Bouterse, o Ministério dos Transportes, Comunicação e Turismo (TCT) deixará de existir. O setor de transporte será transferido para o Ministério das Obras Públicas. O Turismo vai para o Comércio e Indústria e o que vai acontecer com o setor de comunicação, ainda não está claro.

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar