Ministro da JUSPOL entrega permanências para estrangeiros no Suriname (Veja as fotos)

Ministro da JUSPOL entrega permanências para estrangeiros no Suriname (Veja as fotos)

Como parte do projeto “ILLEGALEN 5” lançado pelo governo do Suriname, começaram a ser entregues as primeiras permanências para estrangeiros que estavam vivendo ilegalmente no país.

De acordo com a publicação divulgada aqui no jornal LPM NEWS, o projeto tem validade até dezembro de 2017.

Na quarta-feira, 11 de outubro, o ministro em exercício da Justiça e Polícia (Juspol), Ferdinand Welzijn, efetuou a entrega das primeiras seis autorizações de residência para estrangeiros que estavam vivendo ilegalmente no Suriname. Segundo o Departamento de Imigração, dos 15 mil imigrantes ilegais registrados, até agora pouco mais de trinta estrangeiros procuraram a Juspol para participarem do programa de regularização.

Saiba mais:

“O projeto  “ILLEGALEN 5” divulgado pela Embaixada Brasileira no Suriname (Veja a reportagem) se aplica aos estrangeiros que entraram no país legalmente antes de 1º de julho de 2017. ” O projeto permitirá que essas pessoas se qualifiquem para uma autorização de residência através de um procedimento simplificado”, explicou o ministro Ferdinand Welzijn que informou que é possível aos estrangeiros também apresentarem seu pedidos de autorização de residência através das empresas onde estão trabalhando.

Bordon Leon, Flores Fondon Leidy, Gimon Gonzallez Susana, Salmeron Martinez Lidibeth, Olivia Barban e Sun Yanzhao, foram os seis primeiros estrangeiros contemplados pelo projeto e estavam felizes por terem conseguido suas autorizações de permanências no país.

O ministro em exercício da (Juspol) salientou que esses estrangeiros contemplados pelo projeto receberam uma licença por um período de dois anos e que eles precisam renovar suas licenças antes de vencer o prazo.

O ministro explicou ainda que para as pessoas que estão fora do Suriname o custo para obter a licença é de U$ 3 mil e para os estrangeiros que estão no Suriname, o custo é de U$ 600. O ministro advertiu que se as pessoas não se qualificarem o valor cobrado pela licença será usado pelo governo para envia-los de volta aos seus países de origem.

O projeto  “ILLEGALEN 5” começou em setembro e é um esforço conjunto dos ministérios dos Assuntos Internos e da Justiça e Polícia.

Fotos: LPM NEWS

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar