Incêndios florestais deixam mais de 30 mortos em Portugal

Incêndios florestais deixam mais de 30 mortos em Portugal

Focos de incêndios foram registrados nas regiões central e norte de Portugal e na Espanha.

Os incêndios florestais de grandes proporções deixaram 35 mortos e mais de 50 feridos em Portugal e na Espanha. Um balanço da Defesa Civil portuguesa informou que 31 pessoas morreram e 51 ficaram feridas nas regiões central e norte do país entre domingo (15) e esta segunda-feira (16). Ao menos 15 feridos estão em estado grave, segundo o jornal “Público”.

Na Espanha, quatro pessoas morreram por causa do fogo, de acordo com dados preliminares divulgados pela agência Associated Press.

O diário português ressalta que o número de vítimas ainda é provisório porque as equipes dos bombeiros ainda não conseguiram ter acesso a todas as localidades atingidas pelo fogo. As mortes foram registradas em Guarda, Coimbra, Castelo Branco e Viseu.

Mais de 3,8 mil bombeiros e socorristas foram mobilizados na tentativa de conter os 54 focos de incêndio ativos, mas não há previsão de quanto tempo será necessário para conter as chamas, ainda de acordo com o “Público”. Dezesseis estradas estão bloqueadas.

O governo português declarou estado de emergência pública em todas as regiões ao norte do rio Tejo, um território com metade do tamanho de Portugal continental.

No domingo foi registrado o recorde de 443 focos de incêndio no país. As chamas se espalharam devido aos fortes ventos à medida que resquícios da tempestade Ofélia atingiram a Península Ibérica.

Os incêndios voltam a atingir o centro de Portugal, onde em junho mais de 60 pessoas morreram e mais de 50 ficaram feridas. Em Pedrógão Grande, na região de Leiria, mais de metade das vítimas morreu carbonizada dentro de seus carros na estrada entre Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pêra.

A Espanha também é atingida pelas chamas. Os corpos de duas vítimas, ambas mulheres, foram encontrados por bombeiros dentro de um carro queimado em uma estrada em Pontevedra, na Galícia. Um homem com cerca de 70 anos morreu enquanto tentava salvar os animais de sua fazenda, relatou a mídia local. Ainda não há detalhes sobre a quarta vítima.

Os incêndios se propagaram rapidamente durante o fim de semana em uma paisagem afetada por um verão quente e algumas chamas na região espanhola da Galícia continuavam fora de controle nesta segunda-feira, afirmaram autoridades locais.

Fonte: G1

Comentar

Comentar