O libanês Nizam Hussein Shalak, de 56 anos, não fala espanhol e está há 42 dias vivendo no terminal internacional do Equador.

A situação de Nizam, lembra o filme “O Terminal”, protagonizado por Tom Hanks, quando Viktor Navorski, um turista da Europa Oriental chega ao aeroporto de Nova York, seu país de origem entra em guerra e seus documentos passam a ser inválidos. Devido às mudanças políticas, o Departamento de Segurança Interna não pode deixá-lo entrar ou sair dos Estados Unidos.

Viktor começa a viver no aeroporto por tempo indefinido.

O libanês Nizam, que foi devolvido ao Equador depois de perder seu passaporte na Espanha, está ‘morando’ em uma sala de embarque do aeroporto de Guaiaquil ao não ser admitido pela migração equatoriana, informou a Chancelaria do país desta segunda-feira (11).

O estrangeiro não pediu nenhum refúgio e precisa da documentação do país de para deixar o Equador.

“O único órgão legal para emitir um documento de viagem é o consulado do Líbano em Bogotá, que não respondeu os pedidos insistentes para que faça isso”, informou a fonte ministerial.

(Com informações de Uol)

Comentar

Comentar