Família acha assassina após ‘check-in’ em restaurante, avisa polícia e mulher é presa em SP

Família acha assassina após ‘check-in’ em restaurante, avisa polícia e mulher é presa em SP

Filha de mulher que atirou e matou jovem de 22 anos postou que estava em um restaurante em São Caetano (SP), e família da vítima foi até o local. Crime ocorreu no litoral paulista.

A família da jovem de 22 anos que morreu após ser atingida por um tiro acidental, durante uma briga entre um casal de amigos, em Mongaguá, no litoral de São Paulo, há cerca de um ano, vinha acompanhando a vida da mulher que a matou por meio das redes sociais. Na noite desta sexta-feira (19), após verem, em um ‘check-in’, que ela estava em um shopping de São Caetano (SP), os familiares avisaram a polícia, que conseguiu prender a suspeita.

O homicídio ocorreu em outubro de 2017, enquanto sete amigos de Diadema (SP) estavam reunidos em uma casa de veraneio no bairro Balneário Vila Seabra. Eles combinaram de passar o fim de semana no litoral. Durante uma discussão com o marido, Zilma Rodrigues do Amaral, de 38 anos, sacou uma arma e, segundo apurado, atirou acidentalmente em Andressa Silva Gouveia, que foi atingida no peito. A jovem foi socorrida e levada para o Pronto-Socorro de Mongaguá, mas não resistiu aos ferimentos e morreu pouco tempo depois.

Zilma e o marido, que seria o dono do revólver, fugiram após o crime. Eles não conheciam Andressa, que havia sido convidada para a viagem por uma amiga em comum. No momento em que foi atingida pelo projétil, a jovem cuidava dos filhos do casal, que estavam em uma piscina no imóvel.

Caso aconteceu em uma casa alugada em Mongaguá, SP — Foto: Reprodução/TV Tribuna

Fonte:G1

Comentar

Comentar