Estados Unidos pedem que Suriname corte relações comerciais com Nicolás Maduro

Estados Unidos pedem que Suriname corte relações comerciais com Nicolás Maduro

O pedido foi feito através de uma carta enviada pela Embaixada dos Estados Unidos em Paramaribo á ministra das Relações Exteriores do Suriname, Yldiz Pollack Beighle.

Karen Lynn Williams – Embaixadora dos Estados Unidos da América no Suriname (Foto: Reprodução USEMBASY)

No conteúdo da carta, a embaixadora dos Estados Unidos em Paramaribo, Karen Lynn Williams, em nome do governo dos Estados Unidos, solicita que o Suriname não faça negócios com o presidente venezuelano Nicolás Maduro e seu governo.

A desenvoltura desta ação americana deve atrapalhar a exportação planejada de 30 toneladas de arroz para Caracas. “A exportação de arroz branco para a Venezuela provavelmente será suspensa”, disse Bramdew Rampadarath, presidente da Associação dos Produtores de Arroz do Suriname na segunda-feira, 5 de março.

Os produtores de arroz em Nickerie se prepararam nos últimos dias para enviar o arroz pelo porto de Paramaribo para a Venezuela, mas parece que infelizmente o negócio será interrompido devido o pedido dos EUA para que o Suriname não faça negócios com Maduro.

Patrick Geraghty, assessor de imprensa da embaixada dos EUA no Suriname, disse que não poderia fornecer informações sobre o conteúdo da carta, mas salientou que Washington e mais de cinquenta outros países, reconheceram Juan Guaidó, como presidente interino da Venezuela e a embaixada americana recentemente informou o governo do Suriname sobre isso.

A exportação do arroz significaria uma revitalização completa para o setor total de arroz e os produtores estão preocupados com o fato do acordo com a Venezuela ser cancelado sem previsão para uma nova perspectiva de negócio.

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar