Dólar tem 3ª queda seguida com atuação do BC e Previdência

Dólar tem 3ª queda seguida com atuação do BC e Previdência

Os investidores continuaram atentos às negociações do governo do presidente Michel Temer para tentar garantir apoio à reforma da Previdência

O dólar terminou a terça-feira em queda ante o real, pela terceira sessão consecutiva, após o Banco Central anunciar nova intervenção no mercado para injetar liquidez.

Os investidores também continuaram atentos às negociações do governo do presidente Michel Temer para tentar garantir apoio à reforma da Previdência.

O dólar recuou 0,40 por cento, a 3,2341 reais na venda, acumulando, nas três sessões, baixa de 1,15 por cento.

Na mínima, a moeda foi a 3,2204 reais e, na máxima, 3,2473 reais. O dólar futuro caía 0,34 por cento.

“O leilão (de linha) ajuda a puxar para baixo o dólar ao aliviar a pressão de compra”, afirmou o diretor da consultoria de valores mobiliários Wagner Investimentos, José Faria Júnior.

Ele se referia ao leilão de venda de dólares com compromisso de recompra anunciado na noite passada e no valor de até 2 bilhões de dólares.

A assessoria de imprensa do BC explicou que os leilões de linha buscam dar liquidez ao mercado no final do ano, quando ela costuma ficar menor, e não serão usados para rolar contratos já existentes.

O BC também realizou novo leilão e vendeu o total de até 14 mil swaps cambiais tradicionais, equivalentes à venda futura de dólares, para rolagem do vencimento de janeiro. Até agora, rolou o equivalente a 2,1 bilhões de dólares do total de 9,638 bilhões de dólares que vencem no mês que vem.

Como pano de fundo, os investidores continuaram de olho nas negociações do governo com os partidos da base para garantir apoio para votar a reforma da Previdência neste mês na Câmara dos Deputados, onde ainda não tem votos suficientes.

O governo tenta mostrar mais otimismo após a rodada de conversas que Temer capitaneou no fim de semana com o objetivo de conquistar apoio de presidentes e líderes de partidos à reforma.

Nesta terça-feira, a bancada do PMDB (partido do presidente Temer) na Câmara dos Deputados decidiu pelo fechamento de questão a favor da reforma da e deve formalizar pedido para a Executiva Nacional, disse à Reuters uma fonte da legenda.

O presidente do PP, senador Ciro Nogueira (PI), também disse, em nota, que defenderá o fechamento de questão a favor da reforma da Previdência assim que a matéria for pautada pela Câmara dos Deputados.

A dificuldade do governo de conseguir apoio à reforma –considerada essencial para o ajuste das contas públicas– fez o dólar mudar de patamar em outubro passado, quando chegou a ser negociado no nível de 3,15 reais, mas foi próximo a 3,30 reais.

No exterior, o dólar abandonou a pequena queda de mais cedo e subia alta ante uma cesta de moedas. Também avançava ante os pesos chileno e mexicano.

Fonte: Exame

Comentar

Comentar