Diabetes: as respostas para as 5 dúvidas mais frequentes sobre a doença

Diabetes: as respostas para as 5 dúvidas mais frequentes sobre a doença

Especialistas respondem às perguntas mais frequentes que os internautas têm digitado no campo de buscas do Google.

A diabetes é uma doença grave que pode atingir qualquer pessoa e que exige acompanhamento pela vida inteira.

Estima-se que 422 milhões de pessoas no mundo inteiro sejam diabéticas, um número quatro vezes maior que o registrado 40 anos atrás, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). No Brasil, atualmente mais de 13 milhões vivem com a doença, o que representa 6,9% da população nacional, de acordo com a Sociedade Brasileira de Diabetes.

A doença ocorre quando o pâncreas não produz insulina suficiente – o hormônio que controla a glicose no sangue e fornece energia ao organismo – ou quando o corpo não consegue mais utilizar de maneira eficaz a insulina que produz.

A glicose não é ruim. É o combustível de todas as células do corpo.

Mas, para serem capazes de usar essa glicose, os diversos tecidos do corpo precisam da ação da insulina.

As complicações da diabetes – em decorrência da deficiência desse hormônio – podem levar a ataques cardíacos, derrames, cegueira, insuficiência renal e à amputação do pé ou da perna.

Apesar dos riscos, muitos não sabem que têm a doença – e que ela pode ser prevenida com mudanças de estilo de vida.

Nesta reportagem, a BBC News Mundo, o serviço em espanhol da BBC, mostra as perguntas mais frequentes que os internautas fazem sobre o tema ao Google e o que três especialistas respondem a respeito.

1) Quais são os primeiros sintomas da diabetes? E em crianças?

“Normalmente, o médico avisa ao paciente que ele tem diabetes tipo 2 com base nos resultados de exames laboratoriais que medem o nível de glicose no sangue. A maioria dos pacientes com diabetes tipo 2 não apresenta sintomas. Os sintomas são mais comuns em pacientes com diabetes tipo 1, quando os níveis de glicose permanecem muito altos por um longo período. Sede, fome, cansaço e urina em excesso, visão turva e perda de peso além do normal estão entre os sintomas que podem se desenvolver.” – Victor Montori, endocrinologista e especialista em diabetes da Mayo Clinic, dos Estados Unidos.

Comentar

Comentar