Desavença entre partidos do governo e oposição dificultam votação de projetos na Assembléia Nacional do Suriname

Desavença entre partidos do governo e oposição dificultam votação de projetos na Assembléia Nacional do Suriname

Bate-boca entre membros dos partidos de oposição e a coalizão do governo tem desvirtuado os trabalhos na Assembléia Nacional do Suriname (DNA).

Em uma votação realizada na última terça-feira, para tratar de regulamentos internos dos partidos, representantes de partidos do governo e da oposição atacaram-se mutuamente com ofensas e acusações dificultando a conclusão da pauta de trabalho do dia.

As discussões ficaram mais acaloradas quando o assunto tratado foi a questão das limitações dos partidos políticos em tomar medidas disciplinares contra deputados que ferem os princípios partidários. Outro ponto polemico foi a ação direta que pode aplicar esta lei nos processos judiciais que estão nos tribunais.

A oposição na Assembleia Nacional (DNA) acusa a coligação de ditadura e diz que a coalizão está passando por cima dos princípios éticos para manter no parlamento Raymond Sapoen e Diepakkoemar Chitan. A coalizão, no entanto, afirma que o trabalho parlamentar está sendo obstruído pelos interesses particulares de partidos políticos.

Gregory Rúsland, líder do NPS na DNA, argumentou que a boa vontade de resolver os problemas internos parte dos parlamentares, mas tudo ainda é controlado pelos partidos políticos. “Enquanto esse sistema não for alterado, não podemos avançar para a solução de problemas de interesse do país”, disse Rusland. O líder do partido VHP na DNA, Chan Santokhi, salientou que nenhuma situação deve permanecer em aberto quando se trata de um parlamentar que foi eleito pelo povo e traiu a confiança de seus eleitores. “Os partidos políticos devem ter autonomia para punir seus membros em casos desse tipo”, afirmou o líder do VHP.

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar