Criança ferida após irmã incendiar casa tem 80% do corpo queimado

Criança ferida após irmã incendiar casa tem 80% do corpo queimado

Vítima está sedada e em estado grave, segundo familiar. Incêndio aconteceu em Santos, litoral paulista, no fim de semana.

É grave o estado de saúde da criança de dois anos que se queimou após um incêndio provocado pela irmã,que tentava esquentar leite para ela, em Santos, no litoral de São Paulo. Ela está internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Santa Casa da cidade com, pelo menos, 80% do corpo queimado.

O acidente aconteceu no fim de semana, na casa em que ela, a mãe, de 34 anos, e as irmãs, de 12 e quatro anos, moram, no bairro Macuco. Vizinhos relataram que a mais velha tentava esquentar o leite em um ‘fogão’ improvisado, com etanol, quando derrubou o combustível e causou o acidente.

O G1 conversou com um familiar da menina na manhã desta quinta-feira (6). Segundo informado, a criança está sedada e em estado grave, sem apresentar evoluções no quadro de saúde. O G1 também apurou que a criança perdeu os cílios, as sobrancelhas e parte dos cabelos.

Ela estava sentada no chão quando o combustível, despejado pela irmã, caiu no chão e se incendiou. Na tentativa de salvar a pequena, a irmã também acabou queimando uma das pernas. A mãe das crianças, que está grávida, foi atendida e liberada. A irmã de quatro anos está internada com os pés queimados.

Incêndio

Segundo apurado pelo G1, a menina de 12 anos que esquentava o leite para a irmã esqueceu que o fogo estava ligado, pegou o galão de etanol para colocar mais do produto, mas com a combustão, o fogo subiu rapidamente. Nisso, o recipiente escorregou e caiu no chão, espalhando o combustível e fogo pela casa.

Vizinhos ouviram os gritos de socorro da menina, que tentava apagar o fogo da irmã com um pano. Como ela não conseguiu, jogou água para tentar conter as chamas. Segundo vizinhos, quando o galão caiu no chão, o fogo ficou da altura da criança de dois anos, que estava sentada no local.

O G1 procurou a Santa Casa de Santos, que confirmou que as vítimas estão internadas na unidade, mas informou não ter autorização para repassar informações sobre o estado de saúde das pacientes.

Fonte: G1

Comentar

Comentar