Bebê de cinco meses de idade morreu no Hospital acadêmico de Paramaribo com sinais de violência doméstica

Bebê de cinco meses de idade morreu no Hospital acadêmico de Paramaribo com sinais de violência doméstica

A criança deu entrada no Hospital Acadêmico de Paramaribo (AZP) na quinta-feira, 8 de fevereiro, com graves lesões corporais.

A polícia foi chamada para investigar o caso depois que a direção do AZP comunicou que o bebê de cinco meses havia sido internado na sala de emergência do hospital.

Quando chegou na sala de emergência, Riley Bhaggan, de cinco meses de idade, apresentava lesões internas e um ferimento na testa. Além disso, a criança que estava inconsciente, também tinha convulsões constantes.

De acordo com o médico que atendeu a criança, Riley, não resistiu aos ferimentos e morreu em consequência das lesões sofridas. Desde de que chegou no hospital a criança ficou internada no Departamento Infantil de Cuidados Intensivos onde morreu na segunda-feira, 12 de fevereiro.

A investigação da polícia revelou que a vítima já havia sido atendida no AZP em outubro do ano passado com um quadro de fratura na perna e após declarações de testemunhas, os pais de Riley, Shafiek B. de 25 anos de idade e Warsha B. (26) foram presos na sexta-feira, 9 de fevereiro. Ambos fizeram declarações contraditórias sobre os ferimentos no corpo da criança.

A polícia faz um apelo urgente à sociedade para que denuncie imediatamente qualquer tipo de violência contra crianças na vizinhança a fim de evitar casos graves como esse. Qualquer pessoa pode denunciar através da linha gratuita 179.

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar