Autoridades surinamesas recebem denúncia de abuso de autoridade contra brasileiros no Suriname (Áudio)

Autoridades surinamesas recebem denúncia de abuso de autoridade contra brasileiros no Suriname (Áudio)

De acordo com informações do Conselho de Cidadãos Brasileiros no Suriname (CCBSUR), as autoridades surinamesas foram informadas sobre as denúncias de abuso de autoridade contra brasileiros.

A ação policial em hotéis na Anamoestraat na última segunda-feira (17), na qual 29 pessoas ilegais foram presas, gerou indignação por parte da comunidade brasileira no Suriname.

Os brasileiros que foram alvo da ação policial, acusaram os policiais de comportamento agressivo.

“As pessoas tinham que ficar deitadas no chão, sem levar em consideração os idosos”, disse a representante do CCBSUR.

Os donos de hotéis visitados pelos policiais também reclamaram da ação da polícia. “Os policiais chutaram e quebraram portas, apesar da nossa colaboração em fornecer as chaves e falavam o tempo todo gritando conosco”, disse o dono de um dos hotéis abordados pela polícia esta semana.

Um dos proprietários de hotéis ouvidos, salientou que a ação da polícia em busca de imigrantes ilegais e criminosos é louvável, mas isso não é motivo para abuso de autoridade. “Mesmo que a polícia esteja procurando por imigrantes ilegais, não acho que as pessoas devam ser tratadas como criminosas”, desabafou o dono do hotel que se sentiu desrespeitado em seus direitos como empresário legalmente estabelecido no país.

Quanto á situação dos brasileiros ilegais, o Embaixador do Brasil no Suriname, Laudemar Aguiar Neto, informou que infelizmente a Embaixada do Brasil não pode fazer nada por aqueles que descuidaram da sua documentação, uma vez que a lei de imigração do Suriname deve ser respeitada.

Em contato com o jornal LPM NEWS, o Embaixador Laudemar Aguiar, informou que uma comissão formada pelo conselheiro da embaixada Gustavo Pereira e o assessor do setor consular, Oniel Kasanoumar, foi enviada para falar com os 29 brasileiros detidos e verificar se havia sinais de agressão física como denunciado por alguns brasileiros por meio das mídias sociais.

Laudemar Aguiar – Embaixador do Brasil no Suriname (Foto: Luiz Paulo)

“Aparentemente não houve hematomas e também nenhuma comprovação física de que estes brasileiros tenham sido agredidos, mas as denúncias de abuso de autoridade e maus tratos foram imediatamente comunicadas ás autoridades surinamesas”, disse o Embaixador Laudemar Aguiar. (Ouça o áudio).

Humphrey Naarden – Chefe do Departamento de Relações Públicas da Polícia (Foto: Luiz Paulo) Arquivo LPM NEWS

Humphrey Naarden, chefe do Departamento de Relações Públicas da Polícia, disse que a polícia age de acordo com as circunstâncias. Naarden disse ainda que especialmente quando a polícia tem que lidar com várias pessoas, é melhor deixá-las deitadas para se ter uma visão melhor, mas que baseado nas denúncias, a polícia vai investigar qual o motivo que levou os policiais a agirem com rigor.

Na quarta-feira, 19 de dezembro, recebemos a informação de que todos os 29 brasileiros detidos foram libertados e encaminhados para o Departamento de Imigração e que segundo um acordo com as autoridades surinamesas, estes brasileiros terão que retornar na próxima semana para assinar um documento de compromisso.

José Paulo Ribeiro – Presidente do Conselho de Cidadãos Brasileiros no Suriname (CCBSUR) (Foto: Luiz Paulo)

Em conversa com o presidente do Conselho de Cidadãos Brasileiros no Suriname (CCBSUR), Sr. José Paulo Ribeiro, fomos informados de que os brasileiros saíram da prisão, mas terão que deixar o país e aqueles que ainda não possuam bilhete de retorno ao Brasil terão que retornar ao setor de imigração a cada sete dias no sentido de demonstrar respeito pela lei de imigração no Suriname. O Sr. José Paulo disse ainda que na manhã desta quinta-feira estaria no Departamento de Imigração e retornaria com mais informações sobre a atual situação dos brasileiros.

PLANTÃO CONSULAR: +597 718 06 06 

Foto: Arquivo LPM NEWS

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar